domingo, 21 de fevereiro de 2010

Definição de Casa Ecológica

Uma casa ecológica é uma casa saudável que respeita o ambiente e tira maior partido do que a natureza dá.

Por exemplo, uma casa com orientação a sul permite um maior aproveitamento da energia e luminosidade do sol. A escolha do isolamento térmico adequado é igualmente determinante, evitando perdas de calor no Inverno e ganhos de calor no Verão.

Os materiais de construção são uma componente importante numa casa ecológica. Existem diversos materiais aconselhados, de baixo impacte ambiental na produção e ao longo da vida útil: cerâmica, isolamentos naturais (feitos de fibras vegetais, cânhamo e celulose), tintas biológicas, cal, vidro, ferro, cobre, plásticos ecológicos e pedra.

O nosso comportamento na utilização da energia e da água é também fundamental na preservação dos recursos naturais e do ambiente. Opte por lâmpadas florescentes compactas e electrodomésticos de
classe A, energeticamente mais eficientes, utilize equipamentos que funcionem com energias renováveis, tais como colectores solares térmicos e mini-turbinas eólicas e instale dispositivos adequados à poupança de água em torneiras e autoclismos.

Estes pequenos gestos diários e escolhas acertadas em termos de equipamentos e de materiais tornam a nossa casa mais saudável e amiga do ambiente.

>Informação retirada da seguinte fonte :
http://partedepressa.wordpress.com/2007/09/21/casa-ecologica/

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Dicas para uma construção sustentável

Olá a todos :)

Estas férias colocaram-nos em Stand By e voltar à rotina escolar é complicado. Voltamos a postar informação, desta vez, a partir de um blogue de vários alunos de 12º ano que na disciplina de AP optaram por construir uma casa ecológica em miniatura. Achamos interessante, colocar um tópico engraçado e levezinho, como um anúncio do nosso regresso. Num próximo post, iremos colocar os resultados da sondagem elaborada.

Até Breve, :)

  • Aberturas interiores amplas – salas amplas: Está cientificamente comprovado que em salas amplas existe mais sociabilidade, mais convívio e menos conflito. Esteticamente muitos corredores não ficam bem numa casa.
  • Conforto ambiental – os sentidos em paz com o espaço: Para estarmos bem connosco mesmos é preciso estarmos bem com o meio que nos rodeia.
    Dentro do conforto ambiental podemos considerar vários tipos de conforto:

Conforto térmico: não convém estar nem muito calor nem muito frio dependendo da estação do ano, da situação e da pessoa em si.
Conforto visual: como a casa tem janelas não vai haver problemas com a iluminação mas se por alguma razão estiver demasiada luz para a aquela altura pode-se sempre correr às cortinas até haver um meio-termo.
Conforto acústico: as paredes da casa são constituídas por aglomerados de cortiça e como tal o barulho de fora da casa não será ouvido com intensidade dentro dela e vice-versa porque a cortiça é um bom isolante acústico e térmico.
Conforto olfactivo: é sempre bom termos a nossa casa bem perfumada para tomar um ar agradável.
Ventilação e arrefecimento: Na casa o que não falta são janelas, por isso se tiver demasiado calor basta abrir umas quantas para a casa ficar mais fresca. O posicionamento da janela é o ideal quer para a iluminação quer para o arrefecimento da casa.
Permeabilidade das superfícies: Convém que a casa tenha uma superfície permeável ao vapor e que permita uma interacção com a humidade porque assim a casa fica com um ar de limpeza e de nova não ganhando maus odores.

Fonte: http://ecocasafuturo.blogspot.com

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Arquitecto espanhol apresenta casa ecológica com tecto-jardim



Um arquitecto de Espanha apresenta esta semana numa feira o projecto de uma casa ecológica de 200 m2, desmontável, transportável e com um tecto-jardim onde o dono pode passear e cultivar plantas para o consumo doméstico.

A casa, chamada de Green Box, tem um consumo de energia zero e não gera resíduos durante a construção, de acordo com arquitecto Luis de Garrido, que revelou o projecto na Feira Internacional de Construção de Barcelona.

A estrutura da casa é constituída por painéis de concreto armado, placas de madeira e cimento e painéis metálicos. A base e as paredes são montadas como um quebra-cabeças - os módulos pré-fabricados se encaixam por pressão e com parafusos.

"Desta forma, a Green Box pode ser modificada a qualquer momento. E o mais importante é que não há necessidade de obras. Não gera resíduos e as suas peças podem ser consertadas ou substituídas. Por isso tem um ciclo de duração infinito", disse Garrido.

Tecto-jardim

A casa, que pode ser construída em 15 dias, tem outros componentes que minimizam o impacto ambiental da construção, como uma câmara de ar subterrânea que permite o controle da temperatura de forma automática, aproveitando a energia geotérmica e solar.


"Precisamos de uma arquitectura que satisfaça as nossas necessidades actuais, sem comprometer a dos nossos descendentes. Não é só uma questão de consumir menos, mas de controlar o que se consome. O sector da construção normalmente é um campeão de desperdícios", disse o arquitecto.


Garrido considera "um modismo com interesses comerciais" a maioria dos produtos que prometem economizar energia ou levam etiquetas ecológicas sem bases científicas ou controles efectivos.


"Aparentemente todo mundo está sensibilizado com o aquecimento global. Mas quase ninguém pergunta a um fabricante de onde saiu o que ele consome. Se a madeira veio de uma árvore protegida da Amazónia, por exemplo."


Organizações ambientais denunciam que muitas das chamadas casas ecológicas usam materiais que causam impacto ambiental e madeira cuja origem nem sempre é bom.





Importante: Elaboramos algumas alterações ao nivel do vocabulário, por uma questão de português, visto a notícia ter sido traduzida para português-brasileiro.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Resultados da Pegada Ecológica

Aqui estão os resultados dos membros do grupo depois de realizarem o quiz da página www.pegadaecologica.org.br/index.php?step=restart:

Marta, Frederico e Tiago:



Nelson, Joana e Raquel:

sexta-feira, 23 de outubro de 2009



Antes de abordar ou investigar as práticas sustentáveis e mecanismos inovadores na protecção do ambiente, é muito importante saber de que forma contribuimos para o Planeta Terra.

Caso tenhas uns minutos e saibas ler em inglês, seria bom calcular a pegada ecológica de cada um.

Este questionário é proveniente do Reino Unido e do Brasil.



http://independent.footprint.wwf.org.uk/

http://www.pegadaecologica.org.br/index.php?step=restart

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

As Boas Vindas

Olá a todos!

Este primeiro post constituirá as Boas Vindas a todos os visitantes que por aqui passarem.

Neste blog irão ser dispostos textos informativos, possíveis debates e/ou contacto com pessoas vindas do exterior que queiram deixar a sua opinião.

O material que for colocado estará envolvido na última temática de Biologia de 12º ano e estaremos receptivos a possíveis críticas, sendo estas muito importantes para a nossa progressão educativa.

Pertencemos à Escola Manuel Cargaleiro no Fogueteiro, no entanto este blog será direccionado para toda a comunidade escolar e não escolar que visa interessar-se por temas actuais e importantes para o nosso desenvolvimento enquanto verdadeiros cidadãos.

Iremos focar-nos com maior incidência na sustentabilidade do Planeta Azul que ainda tem cidadãos muito irresponsáveis e inimigos do ambiente que necessitam obrigatoriamente de mudar a sua mentalidade para que o mundo sofra mudanças positivas e correctas. É muito importante procurar novas alternativas, novos objectivos que sejam amigos de todos e não ponham em causa o ciclo daquilo que nos dá o alimento, o conforto, o suporte, a vida ...

Esperemos que a mensagem tenha sido transmitida e que daqui para a frente seja capaz de mudar formas de pensar e de agir. A mensagem vai continuar a passar até que sejam possíveis de ouvir novas vozes e novos movimentos.
As boas vindas para todos :) Em Breve iremos começar o nosso percurso!

video